10 sugestões de Carla Maia de Almeida para (voltar a) encher a mochila

Na edição de Julho da revista LER, já nas bancas, a jornalista Carla Maia de Almeida deixa 10 sugestões de livros para encher a mochila. Afinal, é tempo de férias e não há nada como um bom livro para aproveitar, ainda melhor, o tempo de descanso.

Entre as sugestões, nós, claro, destacamos dois: Uma História Mesmo Bestial: A Batalha dos Mortos-Vivos, n.º 5 de uma colecção recheada de acção, e André Cabelo-em-pé: O Monstro da Garra, terceiro volume de uma colecção cheia de fantasia.

«(…) A ideia de um refúgio para animais estranhos também preside ao conceito da colecção «Uma História Mesmo Bestial» (Booksmile) destinada ao público pré-adolescente. A Batalha dos Mortos-Vivos é o quinto volume, da Sociedade Real para a Prevenção da Crueldade para com as Bestas. Com outro tipo de humor e mais liberdade em relação às fórmulas de género, a terceira aventura de André Cabelo-em-Pé, O Monstro da Garra (Booksmile), com texto e ilustração de Guy Bass, é a leitura ideal para mentes engenhosas e com inclinação para fazer listas de tudo e mais alguma coisa. Parece que isso ajuda a enfrentar «criaturas malvadas comedoras de criancinhas (com uma garra horrível e disforme)», mas, para ter a certeza, só lendo. (…)»

010711Revista LER

André Cabelo-em-pé no Público

Capa André Cabelos em Pé1 capa André Cabelos em Pé 2 Capa André Cabelo-em-pé

A jornalista Rita Pimenta falou, no jornal Público, sobre a colecção André Cabelo-em-pé que tem feito a delícias dos mais novos.

«É o primeiro título da colecção André Cabelo-em-pé, que em Portugal vai no terceiro volume. Um livro já bastante premiado pela forma divertida e criativa como capta a atenção dos jovens leitores. E alguns já não tão jovens-Blue Peter Book Award, atribuído pela BBC, na categoria de Livro Ilustrado mais Divertido; Portsmouth Books Award de 2010, categoria Short Novel. Um dos finalistas do Surrey Libraries Book Award de 2011. O André é um rapaz que anda sempre assustado, inquieto, paranóico mesmo. Está convencido de que a sua vizinha é uma zombie que tem como missão extrair o cérebro aos humanos e escravizá-los. Para o ajudar a combatê-la, o pequeno conta com Artur (o fantasma), Edgar (o esqueleto) e Herberto (o monstro), a chamada Companhia dos Medos. Títulos 2 e 3: A Vingança dos Homens-Peixes e O Monstro da Garra. Do mesmo autor de Munglers. Sempre com os cabelos em pé. Rita Pimenta»

110612Público

Livros que despertaram mais do que sorrisos no Correio da Manhã

O Dia Mundial da Criança está a aproximar-se e o Correio da Manhã, na edição de ontem da revista Domingo, deu destaque a quatro dos nossos mais recentes títulos.

«Livros que despertam muito mais do que sorrisos»

110529CorreioManhã

Será que o Monstro da Garra vai pôr os cabelos do André em pé?

FACE MonstroGarra FINAL 001

O André Cabelo-em-pé está de volta!

Depois de A Companhia dos Medos e A Vingança dos Homens-peixes, o André Cabelo-em-pé está de regresso com uma nova e arrepiante aventura, já à venda em todo o país.

Em O Monstro da Garra, título igualmente repleto de criatividade e situações inusitadas, o André continua a deliciar com a sua prodigiosa imaginação e, desta vez, cometeu um erro enorme: inventou uma máquina contra todas as coisas, tão desconcertante que é demasiado terrorífica para ser usada.

Mas, antes de se livrar dela, a máquina é roubada pelo monstro do sótão! Será que o André Cabelo-em-pé e a Companhia dos Medos conseguem resgatar a invenção do domínio do Monstro da Garra, que a quer usar para destruir o mundo… ou pior?

Uma história de terror repleta de reviravoltas, onde se destaca a criatura da garra disforme e horripilante.”

Com tradução de José Pires e revisão de José João Leiria, esta é uma colecção ideal para as crianças que estão a dar os primeiros passos na literatura infantil.

O André Cabelo-em-pé gostou da crítica de Carla Maia de Almeida publicada na revista LER

André Cabelo em Pé1

Quando apostámos na colecção André Cabelo-em-pé, sabíamos que estávamos a colocar no mercado livros com qualidade e muito imaginativos para crianças que estão a dar os primeiros passos na leitura autónoma. E, por isso, gostámos bastante da opinião da jornalista Carla Maia de Almeida publicada na edição de Abril da revista LER.

«Não, André Cabelo-em-pé não é um miúdo como os outros. Se o cabelo branco espetado e os olhos como duas bolas de pingue-pongue lembram os Tragic Toys de Tim Burton, o seu imaginário está mais próximo de Ed Wood, cruzando “zombietês” com “barrinhas dedos-de-peixe”, dessas que se compram na secção dos congelados.

Na sua tendência obsessiva-compulsiva, André Cabelo-em-pé guarda outra particularidade: tem medo de quase tudo, incluindo parques de diversões, microfones, telefones, nódoas no tapete, carnes estragadas e palavras cruzadas inacabadas (isso ficámos a saber no primeiro volume).

Mas não tem medo dos amigos que se escondem debaixo da cama: um esqueleto, um fantasma, e um monstro, a Companhia dos Medos. Guy Bass, autor do texto e da ilustração, parodia o mundo dos comics e dos filmes de ficção científica Série B, sendo especialmente hábil na gestão dos twists narrativos. Das últimas colecções que a Booksmile tem destinado a partir dos sete anos, nomeadamente “João Pastel” e “Uma História Mesmo Bestial”, esta é a que se afasta mais da previsibilidade das fórmulas, e também a que mais arrisca no plano linguístico. E a editora escolhe com cuidado os tradutores o que é de louvar.»

110401Revista Ler